10 atividades para empreender na área da saúde

abrir empresa na área da saúde. atividades em alta

Se há uma área que atravessa as mais variadas crises com menos turbulência que as demais, é a saúde. É verdade que crises não costumam olhar para tamanho de empresa, ramo de atividade, localidade, mas também é certo que mesmo em tempos de retração da economia as pessoas gastam com saúde. Afinal, se cuidar é fundamental.

Mas quais são as principais oportunidades na área de saúde? O Gerando Empreendedores preparou esse conteúdo especial para você, listando 10 atividades para empreender na área da saúde. É uma área fascinante e que traz um ótimo retorno financeiro, mas requer capital para investimentos, muito trabalho, constantes aprimoramentos e conhecimento especializado.

A saúde sempre está em alta

As oportunidades na área da saúde são muitas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o ideal é que o país tenha um médico para cada 1 mil habitantes; mas no Brasil temos um número surpreendente: 2,11 médicos para cada 1 mil habitantes. Em 2018 tínhamos mais de 450 mil médicos no país, e acredita-se que ao final deste ano chegaremos a meio milhão de doutores.

A distribuição destes médicos pelo território brasileiro é absolutamente desigual.  Uma pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) revela que em municípios com até 20 mil moradores (68,3% das cidades brasileiras) a taxa é de menos do que 0,40 médico por mil habitantes, enquanto em cidades com mais de 500 mil habitantes a taxa chega a 4,33 médicos por mil habitantes.

Outra pesquisa, desta vez promovida pela Datafolha em 2018, com 2.087 moradores de todas as regiões, revelou que nada menos do que 89% dos entrevistados acham a saúde (pública ou privada) péssima, ruim ou regular.

Ambos os números revelam, em si, o quanto de oportunidades a área de saúde oferece. Empreender nesse ramo não é nada fácil, mas pode compensar, e muito. Conheça, agora, 10 atividades para empreender na área da saúde.

  • Clínica médica popular

Nada menos do que 3,4 milhões de pessoas perderam seu plano de saúde nos últimos cinco anos, de acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Em 2019, os planos tinham 47,03 milhões de associados.

A diminuição de associados aos planos de saúde somada à crise da saúde pública criou e impulsionou um novo mercado, o de clínicas populares. São estabelecimentos médicos privados, que oferecem consultas e exames a preços populares. Dessa forma, atendem a milhões de brasileiros que não têm mais acesso aos planos, e que não conseguem assistência na rede pública.

Quando lançadas, as clínicas populares ofereciam apenas consultas, e em determinadas especialidades. Hoje, é possível obter um atendimento nas mais variadas especialidades médicas e fazer exames, inclusive de imagens. Há comparativos demonstrando que um exame de sangue em um grande laboratório e uma clínica popular pode ter diferença de até 80% no preço ao consumidor.

Abrir uma clínica popular para consultas é mais fácil do que uma clínica que também ofereça exames. Em tese, é preciso apenas do consultório e do médico, e mesmo que a ideia seja oferecer exames laboratoriais, esse serviço pode ser terceirizado. É fundamental investir em divulgação e escolher um ponto físico onde haja grande fluxo de pessoas.

Inúmeras regulamentações e leis médicas e sanitárias devem ser observadas. Um contador especializado vai ajuda-lo nessa tarefa. Uma clínica médica deve ser dirigida por um médico em dia com o Conselho Regional de Medicina.

  • Clínica de vacinas

Dos recém-nascidos aos idosos, todos devemos tomar vacinas regularmente, o que torna esse negócio procurado o ano inteiro. E esse já é um indicativo muito bom da rentabilidade de uma clínica de vacinas. Em tempos do novo coronavírus, mais do que nunca as pessoas estão buscando clínicas para se vacinar contra a gripe, trazendo mais divulgação, clientes e, claro, faturamento.

Para abrir uma clínica de vacinas, é preciso obedecer a várias leis e regulamentações. Também é necessário contar com um responsável técnico – um médico, um enfermeiro ou um bioquímico.

Em relação à estrutura, uma pequena sala de 50 m² é o suficiente, mas ela precisa ter uma boa sala de espera e espaços reservados para a aplicação das vacinas. Uma técnica em enfermagem poderá aplicar as injeções, o que é uma vantagem porque se trata de uma mão de obra mais barata que enfermeiras. Os equipamentos necessários são poucos e não são caros, mas é preciso contar com um pequeno gerador, porque uma eventual falta de luz pode inviabilizar todo o estoque de vacinas, que deve ser guardado em refrigeradores.

  • Farmácia

Os números relacionados à atividade farmacêutica no Brasil são absolutos, e comprovam o quão bom é esse mercado. De acordo com o Conselho Federal de Farmácia, em 2018 o país contava com 221.258 farmacêuticos inscritos em conselhos regionais da área, 637 cursos de graduação, 87.794 farmácias e drogarias privadas, 8.373 farmácias de manipulação, 450 indústrias farmacêuticas, 4.436 distribuidoras de medicamentos e 59 importadoras de medicamentos.

Definitivamente, se trata de um excelente negócio, se bem administrador, claro. No caso deste estabelecimento comercial, a escolha do ponto de vendas é decisiva, e vai afetar diretamente nos resultados alcançados. Por isso, é fundamental abrir uma loja em um local de muito fluxo de pessoas. Nos grandes centros, em bairros residenciais, é possível encontrar duas, até três farmácias em uma mesma quadra – e isso é um indicativo do quanto esse mercado é lucrativo. Há espaço para todos.

Há uma série de exigências legais a serem cumpridas, e isso não será um problema se você contar com a assessoria de um escritório de contabilidade especializado. Nesse ramo, é possível adquirir uma franquia, e isso pode ser uma possibilidade interessante. Outro ponto interessante é o mix de produtos que podem ser vendidos, abrindo frentes de faturamento: além de medicamentos, você poderá oferecer artigos de higiene pessoal, de perfumaria, para bebês e itens hospitalares. Muitas farmácias vendem, ainda, sorvetes, refrigerantes, leite em pó e bebidas não alcoólicas (é preciso consultar as regras da Vigilância Sanitária de sua cidade).

  • Clínica de psicologia

Os profissionais de psicologia e psicanálise defendem que todos nós precisamos deste tipo de atendimento, no mínimo para nos conhecermos melhor e tirar proveito disso. A crise do coronavírus, no entanto, tem jogado luz sobre o tema, e muita gente está percebendo o quão importante é contar com apoio psicológico para suas questões.

Abrir uma clínica de psicologia pode ser um ótimo negócio, que está em voga. Profissionais que atendem de forma autônoma, em seus consultórios, limitam-se ao tempo disponível, pois atendem um paciente por vez. Uma clínica pode receber uma demanda bem maior. Além do atendimento individual, é possível fazer atendimentos em grupo, mentorias, aplicação de testes vocacionais, Coach, psicologia organizacional e grupos de estudos, aumentando ainda mais as possibilidades de ganhos.

É bom pontuar que apenas um psicólogo graduado em psicologia, registrado e em dia com seu conselho de classe (Conselho regional de Psicologia), pode abrir e comandar uma clínica psicológica. Os investimentos a serem feitos não são altos, e vale lembrar que a clínica também poderá fechar convênio com planos de saúde, aumentando sua clientela.

  • Cínica de fisioterapia

O fisioterapeuta é um dos profissionais de saúde que mais empreendem, montando suas próprias clínicas de fisioterapia. É um mercado enorme, com excelente retorno, e os custos para abrir uma clínica de fisioterapia são bem menores do que o de uma clínica de estética, por exemplo.

Há diferentes áreas de atuação, como a fisioterapia do trabalho, neurológica, cardiorrespiratória e ortopédica, essa a mais conhecida e utilizada. Há aparelhos essenciais, que precisam ser adquiridos, como ultrassom, por exemplo, mas são bem mais acessíveis. Não se pode, no entanto, alugar uma sala muito pequena, porque a atividade requer espaço.

A clínica também pode abrigar um estúdio de pilates – uma atividade cada vez mais procurada – e oferecer sessões de RPG (Reeducação Postural Global) e até acupuntura. São atividades correlatas, que podem aumentar ainda mais o seu faturamento.

Para atrair ainda mais pacientes, é possível fazer convênios com planos de saúde, para receber seus associados. Também sobre esse tema, temos um conteúdo específico para você.

  • Clínica de estética

O mercado de estética sempre apresentou resultados excelentes, mesmo porque o Brasil é um dos países onde há um dos maiores consumos mundiais nessa área. Os brasileiros – principalmente as mulheres brasileiras, se preocupam com beleza e com estética. E consomem isso regularmente.

Montar uma clínica de estética não é uma atividade empreendedora simples, convenhamos. É preciso conhecimento técnico, pessoal especializado e os investimentos com os aparelhos especializados são altos. Uma possibilidade para quem quer empreender nessa área, mas não pode investir tanto assim, é alugar um espaço em uma clínica de estética já montada, atuando de forma independente e criando sua clientela. Aos poucos, é possível crescer e, oportunamente, montar sua própria clínica.

Acesse o conteúdo para abrir uma clínica de estética que preparamos sobre esse tema.

  • Loja de produtos hospitalares e ortopédicos

O setor de lojas de produtos hospitalares e ortopédicos vem apresentando boas taxas de crescimento, e atraindo um número cada vez maior de empreendedores. Esse setor acompanha o crescimento da área de saúde, e novos produtos e tecnologias acabam por oferecer ainda mais possibilidades de lucros.

Não está longe o tempo em que era difícil comprar um artigo hospitalar ou ortopédico, porque a oferta de lojas era pequena. Hoje, isso mudou radicalmente, e a tarefa de encontrar o produto necessário para um tratamento ficou fácil. Inclusive, o setor tem presença marcante no e-commerce.

Nessa área, é importante marcar presença e correr atrás do cliente. Não é o tipo de comércio que especialmente se beneficia do ponto de vendas em um local de grande movimento. Claro que isso é positivo, mas não se trata de um comércio de produtos adquiridos por impulso. Ninguém entra por acaso em uma loja médica e sai de lá com um par de muletas, não é verdade? É preciso investir muito em divulgação.

Além da venda, as lojas faturam muito com a locação de produtos hospitalares e ortopédicos. É um comércio extremamente lucrativo: o preço do aluguel nunca é barato, mas o consumidor prefere a locação porque depois do tratamento aquele produto será inútil (apto, em geral, para doação apenas). É possível ganhar dinheiro oferecendo assistência técnica também para determinados produtos.

Há possibilidade de franquia nessa área, e isso deve ser considerado por quem pretende investir em uma loja de produtos hospitalares e ortopédicos.

  • Clínica de Odontologia 

A atividade odontológica apresenta uma série de possibilidades, e uma clínica pode se especializar em uma delas ou oferecer os mais variados serviços. Segundo o Conselho Federal de odontologia, são em torno de 20 especialidades, como cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial, endodontia, radiologia, odontopediatria, ortodontia, prótese dentária e periodontia, entre outros. Inclusive, há hoje um boom no mercado de realização de implantes dentários.

Os investimentos não são baratos, é verdade. Apenas uma cadeira odontológica custa em torno de R$ 15 mil, mas há uma série de equipamentos e instrumentos que também precisam ser adquiridos. Há, ainda, o salário dos colaboradores, entre dentistas e pessoal técnico, mas uma clínica pode trabalhar com parceiros, que trazem seus clientes e influem nos resultados de faturamento.

Vale lembrar que uma tendência é a abertura de clínicas dentárias em shoppings. Em geral, são várias posições de atendimento, em pequenos nichos, e a clínica se aproveita do grande movimento gerado pela localização privilegiada. Em geral, essas clínicas oferecem diversos tipos de tratamentos.

  • Criação de aplicativos na área da saúde

Ao pesquisar “aplicativos de saúde” no Google, o empreendedor encontrará mais de 219 milhões de resultados. Isso tem uma explicação: uma pesquisa revela que oito em cada dez brasileiros buscam informações sobre saúde na internet.

O setor de aplicativos entendeu, aí, uma excelente oportunidade de negócios e abasteceu o mercado com as mais diversas opções: há aplicativos de controle cardíaco, de controle de cefaleia, para programar ingestão de remédios, que controla calorias, que oferece receitas para alimentação específica, de estímulo de ingestão de água ao longo do dia e por aí vai.

Muitos aplicativos são vendidos para hospitais e clínicas, ou mesmo para planos de saúde, mas também faturam com anúncios, quando sua distribuição aos internautas é gratuita.

É preciso contar com uma equipe de programadores, designers e um forte departamento comercial, mas nunca é demais lembrar que a funcionalidade do aplicativo e a pesquisa realizada para sua produção é que vão definir mesmo o sucesso do produto.

  • Agência de acompanhantes para idosos

Contratar uma boa acompanhante para idosos é uma tarefa cada vez mais difícil, e por isso agências especializadas estão faturando nesse mercado. São muitas as vantagens de se contratar um profissional por meio de uma agência de credibilidade: honestidade, compromisso, pontualidade e profissionais em constante treinamento.

O sucesso de uma agência de acompanhantes para idosos vai depender da qualidade do seu time de cuidadores e da divulgação realizada. As mídias sociais são excelentes para isso. É possível oferecer serviços diferenciados, como cuidadoras, auxiliares de enfermagem e até enfermeiras.

Os investimentos são pequenos – é preciso ter um ponto de apoio, que pode ser home-office até, mas investir em equipe e em divulgação é prioritário. A agência pode promover convênio com clínicas e hospitais, aumentando suas chances de faturamento.

A importância da contabilidade especializada e da gestão financeira

A área de saúde pode apresentar excelente rentabilidade, mas definitivamente não é para amadores. Por se tratar de um setor essencial para a população, a regulamentação é cheia de detalhes, e somente um serviço de contabilidade especializado poderá lhe oferecer toda a assessoria para que sua gestão seja a melhor possível.

A gestão financeira e contábil de um estabelecimento de saúde vai influir de forma decisiva nos resultados do empreendimento, seja ele qual for. O descumprimento de uma única lei pode trazer consequências desastrosas, entre sanções, multas e até o fechamento do negócio. A contabilidade moderna oferece todos os meios para uma gestão profunda, voltada para os resultados. Não se trata apenas de arrumar os números, alinhar o que entra e o que sai e emitir boletos e contracheques.

O contador deve oferecer ao empresário o maior número de informações possíveis sobre o seu negócio, para facilitar a tomada de decisões. A contabilidade moderna faz um verdadeiro raio-x do negócio, e aponta caminhos. Na área de saúde, cheia de leis e regulamentações, a figura do contador especialista é fundamental. Também depende disso a saúde do seu negócio.

Portal Gerando Empreendedores
Portal Gerando Empreendedores
A primeira escola de empreendedorismo no Brasil formada por Contadores e Financistas Especializados. Somos o maior apoio paras as Micro e Pequenas Empresas.
Preciso de Ajuda