Como investir melhor meu dinheiro ?

Como investir melhor meu dinheiro

É muito bom quando os resultados aparecem e conseguimos ganhar mais do que gastamos. Mas o que fazer com o dinheiro que “sobra”? É preciso fazê-lo multiplicar, para que você possa planejar uma melhor aposentadoria, realizar sonhos de consumo ou mesmo preparar novos investimentos empresariais. Aprenda como investir melhor o seu dinheiro!

Mas como investir? Em que investir? É possível investir com pouco dinheiro? Existe, sim, a melhor forma de investir, e esse conteúdo preparado pelos especialistas do Gerando Empreendedores vai explicar como aplicar o seu dinheiro para fazê-lo render ainda mais.

O que é e quanto precisa para investir?

O investimento é a aplicação que a gente faz com uma determinada soma de dinheiro, esperando por um retorno financeiro positivo. É possível investir em bens físicos, em conhecimento ou em aplicações financeiras das mais diversas.

Mas quanto a gente precisa ter para começar a aplicar? Não há uma quantia mínima para aplicar, o importante é que aquela soma traga resultados e, claro, esteja disponível para tal.

É possível investir até mesmo apenas R$ 100,00, que podem ser aplicados na tradicionalíssima e popular caderneta de poupança, em títulos públicos do Tesouro Direto, em diversos fundos de investimento, em CDB e até mesmo em ações da bolsa de valores.

Mas quando começar a investir?

Uma pergunta muito pertinente é: quando começar a investir? A resposta é simples, objetiva, direta, mas nem sempre bem compreendida: você deve investir imediatamente quando dispõe de uma quantia para tal.

Mas por que essa questão é tão óbvia quanto mal compreendida? Porque não adianta nada aplicar R$ 2 mil que sobraram no final do mês em um fundo de renda fixa qualquer, mas estar devendo no cheque especial. O que você ganhará na aplicação não pagará os juros da sua dívida, que estará aumentando progressivamente.

Portanto, é preciso aplicar quando há dinheiro para isso!

Uma dica fundamental: jamais misture suas finanças pessoais e da empresa

Um dos erros mais comuns praticados pelos empreendedores é misturar suas finanças pessoais e da empresa. Não pode haver erro maior do que esse, a não ser gastar deliberadamente mais do que se ganha.

A melhor forma de investir seu dinheiro pessoal é diferente do dinheiro da empresa, afinal os compromissos são diferentes também. Como aplicar o dinheiro da firma vai depender dos pagamentos que precisa fazer, bem como dos investimentos em uma nova máquina ou na compra de matéria prima, entre outros.

Quando o empreendedor mistura suas finanças pessoais e da empresa, ele se desorganiza, passa a desconhecer de onde vem aquele dinheiro e elimina quaisquer possibilidades de planejamento financeiro. É fundamental que o empreendedor converse com o seu contador e aprenda a separar o que é seu e o que é da empresa.  Feito isso, ele poderá pensar em que investir, seja dinheiro pessoal ou da empresa.

Você tem uma reserva para eventuais necessidades?

Uma eventualidade acontece porque isso faz parte da vida de todo mundo. Um tratamento mais prolongado, com remédios caros, uma cirurgia, uma obra repentina, o conserto de um automóvel, são muitas as eventualidades que exigem dinheiro à vista e nos pegam de surpresa.

Uma pesquisa do SPC Brasil realizada em 2017 apontava que tão somente 11% da população brasileira acreditavam estar preparados para eventualidades emergenciais. Outra pesquisa da mesma empresa, em parceria com a Confederação Nacional de Diretores Lojistas (CNDL), também no mesmo ano, indicou que 78% dos brasileiros não se planejam para a aposentadoria.

Ter uma reserva de emergência é muito importante porque traz segurança e conforto. É importante “separar” esse dinheiro do valor que você vai investir, e a diferença estará em como aplicar tais somas. Muitas aplicações ficam “presas” por um determinado período, às vezes até seis meses ou um ano, e em troca as possibilidades de rendimento são maiores. Lembre-se de que você poderá precisar dessa soma a qualquer momento.

É claro que sua reserva de emergência não ficará parada. É preciso aplicá-la, no mínimo para se proteger da inflação. Mas esse dinheiro tem que estar “separado” e a forma de investir será diferente. É o preço da sua segurança.

Segundo os especialistas, o mínimo a se guardar é o equivalente a três meses de salários (no caso do empreendedor o valor das retiradas mensais), mas a quantia equivalente a seis meses é o ideal.

Cuidado com seus gastos pessoais

Precisamos repensar nossos gastos pessoais. Afinal, para que sobre algum no final do mês, é preciso se organizar e controlar suas contas.

Um planejamento financeiro pessoal é muito importante para o nosso dia a dia. Nos garante organização e uma clareza que permitem um maior controle dos nossos gastos. Esse planejamento pode ser simples e eficiente: o importante é você saber o quanto gasta mensalmente, o quanto ganha, o quanto quer guardar e definir prioridades.

Ponha isso tudo no papel e se planeje.

Passo a passo de como investir

Mas como investir? Todos sabemos que as opções são inúmeras, há uma série de variáveis e o mercado financeiro não é exatamente um assunto fácil de entender. Antes de definir a melhor forma de investir para você, é preciso seguir um passo a passo de como investir.

  1. Faça seu planejamento financeiro: defina quando e quanto poderá investir, quais são seus objetivos e estabeleça metas.
  2. Estude um pouco sobre finanças e informe-se sobre o mercado financeiro. Ler as notícias de economia dos jornais ajuda. Consultar tutoriais na internet também.
  3. Defina o seu perfil de investidor. Você gosta de se arriscar? Aguenta a gangorra da bolsa de valores? Topa apostar em aplicações mais agressivas, que podem render mais mas também são mais arriscadas? É conservador? Defina seu perfil, porque isso será fundamental na hora de escolher a forma de investir seu dinheiro.
  4. Escolha uma instituição financeira de confiança. Converse com o seu gerente, tire todas as suas dúvidas e jamais aplique um centavo sequer em algo que você desconheça as condições.
  5. Defina em que investir. Acompanhe as rentabilidades e discuta os resultados com o seu gerente. Caso você seja um iniciante, comece por investimentos mais simples, como fundos, CDBs ou Tesouro Selic.
  6. Defina prazos não muito longos. Afinal, você precisa se certificar dos resultados, ainda que mantenha o dinheiro em uma mesma aplicação.

Alguns tipos de aplicações

  • Caderneta de poupança: a mais tradicional e popular forma de investir. Os rendimentos são historicamente pequenos, mas é uma aplicação segura e com isenção total de imposto de renda.
  • Fundos simples: costumam render mais que a poupança, pois acompanham a variação da taxa DI. Com a redução da Selic, esses fundos perderam muito. Há taxa de administração e imposto de renda sobre o lucro.
  • Certificado de Depósito Bancário: Os CDBs é uma aplicação segura, podem ser resgatados a qualquer momento, não possuem taxa de administração e em geral são atrelados à taxa DI.
  • Tesouro Selic: È um título público que rende conforme a variação da taxa Selic. O emissor do título é o governo, portanto é um título de baixíssimo risco.
  • Letras de Crédito Imobiliário (LCI) e Letras de Crédito do Agronegócio (LCA): Seu dinheiro é emprestado a partir de uma taxa pré-determinada e um prazo para a devolução do dinheiro. Ao final desse prazo, o investidor recebe o valor com os juros. A taxa de juros pode ser prefixada, pós-fixada ou mesmo híbrida.
  • Bolsa de valores: o mercado de ações permite maiores ganhos, mas também grandes perdas. É preciso certo nível de conhecimento para investir em ações. No mínimo, o investidor precisará de uma boa assessoria.

Como investir pouco dinheiro

Como investir com pouco dinheiro? É claro que a quantia definida não poderá ser aplicada em qualquer fundo, por exemplo, porque muitas vezes há valor mínimo para os investimentos.

Mas, como já dissemos aqui, R$ 100,00 bastam para começar a aplicar, mesmo na bolsa de valores. Há ações que custam menos do que R$ 1,00. Você também poderá optar pela poupança, pelo Tesouro Direto e por alguns fundos específicos.

O primeiro passo é conversar com o seu gerente. Defina com ele uma estratégia, e vá aumentando os valores paulatinamente. Você pode até programar sua conta bancária para depósitos regulares em fundos, mesmo com pouco dinheiro.

Os principais erros cometidos por investidores iniciantes

  • Não contar com uma boa estratégia de investimentos;
  • Investir todo valor em uma só aplicação;
  • Ser impulsivo e agir por ansiedade;
  • Dispensar a ajuda de um especialista.

Saiba controlar o medo de investir

É natural sentir medo diante de tantas opções de investimentos e do retorno que você poderá alcançar dependendo da forma de investir.  Afinal, estamos falando de dinheiro, conquistado com suor e dedicação.

A gente ouve muitas histórias de pessoas que perderam dinheiro na bolsa de valores, e logo pensa que isso pode acontecer conosco, mesmo buscando outros tipos de aplicações. Quando optamos por um perfil mais agressivo, os ganhos podem ser maiores, mas as perdas também.

O medo não pode ser paralisante. Em primeiro lugar, é preciso saber que não se ganha dinheiro em um piscar de olhos. Fuja de investimentos que prometem lucros exorbitantes, em tempo recorde. Há, também, e infelizmente, muitas falcatruas nesse mercado.

A melhor forma de combater o medo é se sentir seguro. E a melhor forma de se sentir seguro é se mantendo informado. Faça contato com o seu gerente constantemente, tire todas as suas dúvidas. Também vai ajudar muito conversar com o seu contador, principalmente quando é a empresa que está investindo.

É verdade que se pode ganhar mais, dependendo da forma de investir. Mas mantenho o foco e vá evoluindo à medida que dominar mais o assunto e se sentir mais seguro. Lembre-se que o mercado financeiro é um jogo, e o que estão em questão são o seu dinheiro e os seus sonhos.

Tenha apoio de contadores e financistas especializados para organizar sua vida financeira e empresarial.

Falar com um Contador Especialista

Portal Gerando Empreendedores
Portal Gerando Empreendedores
A primeira escola de empreendedorismo no Brasil formada por Contadores e Financistas Especializados. Somos o maior apoio paras as Micro e Pequenas Empresas.
Preciso de Ajuda
Open chat