7 dicas e soluções para sua empresa vencer a crise do coronavírus

Como sua empresa pode vencer a crise do coronavirus

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) estima que a crise da pandemia do novo coronavírus vai eliminar em torno de 25 milhões de empregos em todo o mundo. No Brasil, uma pesquisa promovida pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) revela que mais de 30% das empresas dos mais diversos setores produtivos já sentem os impactos negativos da quarentena sobre seus negócios, e a expectativa é de que esses efeitos aumentem progressivamente. A indústria é o setor mais afetado pela crise (43%), seguido do comércio (35%) e de serviços (30,2%).

Não há dúvidas de que a crise já chegou, principalmente para os micros e pequenos empresários. Mas é nessa hora de adversidade que aparecem as melhores oportunidades de crescimento e inovação, e de braços cruzados não dá para ficar. Com coragem e determinação, é preciso enfrentar os fatos e fortalecer o negócio, para não fechar as portas, com amargos prejuízos. Separamos 7 dicas e soluções para sua empresa vencer a crise do coronavírus; você vai perceber que não há fórmulas milagrosas, apenas atitudes efetivas que precisam ser tomadas neste momento.

Pensamento positivo

Antes de listarmos efetivamente as 7 dicas e soluções para sua empresa vencer a crise do coronavírus, é preciso, mais do que nunca, reforçar a necessidade de se pensar positivamente. O pessimismo é um excelente parceiro do fracasso, assim como a esperança é combustível para o sucesso.

É claro que ninguém está batendo palmas para esse momento tão difícil que vivemos, a insegurança é geral e o desânimo chega sem bater na porta. Mas empreendedores são especialistas em vencer adversidades, e a própria atividade de empreender é um ato de coragem e fé. Já vivemos tantas outras crises (diferentes, é verdade), enfrentamos tantos desafios e sabemos que teremos perdas, sim, mas que sairemos disso tudo ainda mais fortes e vitoriosos.

Pensar positivamente não é uma dica para vencer a crise do coronavírus, é uma condição!

Fazer ajustes é urgente

Definitivamente, não dá para ficar de braços cruzados diante da pandemia do coronavírus. É preciso reorganizar os processos e as rotinas da sua empresa. Afinal, os tempos são outros, e é preciso se ajustar.

Mesmo empresas de setores que estão faturando mais com a crise do coronavírus, como supermercados ou fabricantes de álcool gel, estão se reorganizando. Os mercados, por exemplo, estão investindo no delivery, para atender a forte demanda. As indústrias de álcool gel, por sua vez, aproveitaram a forte demanda, se reorganizaram e produzem em três turnos, 24 horas por dia, para colocar mais unidades de seus produtos nas prateleiras dos mercados e farmácias.

Se essas empresas estão se reorganizando, imagine aquelas que foram afetadas negativamente pela crise! Fazer ajustes é urgente! Vejamos, agora, as 7 dicas e soluções para sua empresa vencer a crise do coronavírus.

1- O planejamento financeiro é fundamental e urgente

Reorganizar suas contas é fundamental diante dessa crise. Controlar despesas e receitas sempre foi uma condição básica para a saúde financeira de qualquer negócio, mas agora é preciso rever esses processos, otimizando-os.

A primeira dica é projetar suas receitas e gastos a curto, médio e longo prazo. É importante mapear e estudar esses compromissos, reorganizando-os. Um exemplo: impostos como a parcela do Simples ou o FGTS podem ser postergados, e isso pode lhe oferecer algum fôlego no momento. Renegociar pagamentos com fornecedores também é algo que todo o mercado está promovendo. Atenção ao seu fluxo de caixa, aos pagamentos de funcionários, de compras já realizadas, e evite dívidas (e multas).

É importante, neste momento, revisar metas e objetivos, alinhando-os ao momento. Será que essa é a hora de investir em um determinado produto ou máquina? Vale á penas, por exemplo, mudar justamente agora a embalagem de um produto? Assumir novos gastos é pertinente?

Seu contador é um grande aliado, principalmente nesse momento

Se o planejamento financeiro é fundamental nesse momento, a figura do contador se torna imprescindível, principalmente diante de uma crise como essa. Ele é quem poderá lhe dar todo o apoio necessário para reorganizar a vida financeira de sua empresa.

A contabilidade moderna vai muito além do alinhamento de números. Sua função, hoje, é estudá-los para que sirvam como um ponto de partida para a tomada de decisões. A contabilidade moderna oferece ao empresário um verdadeiro raio-x da saúde financeira da companhia, e isso é fundamental para rever processos e crescer.

Converse com o seu contador. Ele é um especialista! Reveja, com ele, o pagamento de impostos, de fornecedores, estude os compromissos a saldar, enfim, reorganize a vida financeira da sua empresa para enfrentar melhor esse período de crise.

2 – É hora de reduzir custos

A redução de custos também é algo que todo empreendedor deve buscar continuamente, mas em tempos de crise ela é mais urgente e necessária. É possível reduzir custos de várias formas: economizando energia elétrica, água e gás, realinhando processos, diminuindo momentaneamente o estoque (diante de uma baixa demanda), revendo fornecedores, enfim, é preciso rever seus gastos, sim!

Tenha, entretanto, muito cuidado para não perder qualidade no seu produto ou serviço. A mudança do fornecedor de muçarela em uma pizzaria pode, por exemplo, piorar a qualidade da pizza e resultar na perda de clientes, piorando as vendas. É preciso reduzir custos, sim, mas com inteligência e de forma pragmática.

Aumento do preço do seu produto ou serviço, nessas horas, pode parecer uma boa saída, mas saiba que isso terá uma repercussão muito negativa entre seus clientes. Pense duas vezes antes de optar por essa solução.

3 – Férias para os colaboradores

Optar pelas férias coletivas pode ser uma boa solução neste momento. Um restaurante pode aproveitar para vender exclusivamente por delivery, sem interromper suas operações, mas pode fazê-lo com um grupo menor de colaboradores, dando férias para os demais. Uma loja de presentes, por sua vez, pode fechar as portas e optar pelas férias para todos.

Há, ainda, a questão da redução da jornada de trabalho e consequente redução salarial, com compensação governamental para o trabalhador. Essa é uma decisão exclusiva do empregador, mas é sempre bom dividi-la com os empregados, mantendo-os muito bem informados sobre o assunto.

É possível utilizar o banco de horas, mas ele certamente será insuficiente nesse momento de crise da pandemia do coronavírus. Mais uma vez, vale à pena conversar com o seu contador sobre a possibilidade de decretar férias coletivas ou para parte dos funcionários de sua empresa.

4 – É hora de investir em e-commerce

Por conta da quarentena, o e-commerce vive um momento especial, com grande crescimento de vendas. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o setor vem crescendo em média 30% neste primeiro momento da crise no Brasil. Nas áreas de saúde e alimentação, o crescimento, diz a entidade, chega a 180%.

Evidentemente, há, aí, uma oportunidade de negócio. É verdade que nem todo negócio cabe no formato do e-commerce, mas quem pode vender pela internet deve aproveitar o momento e se lançar nessa modalidade tão em voga.

Nunca é demais lembrar, no entanto, que abrir uma loja virtual depende de planejamento, adequação de estrutura e novos gastos. Você não estará abrindo uma loja a dois quarteirões do seu atual ponto de venda, não é verdade? Qualquer pessoa terá acesso aos seus produtos, e você precisa estar pronto para atendê-los.

5- Invista em promoções realmente atraentes

Essa é a hora de fidelizar ainda mais seus clientes. E nada melhor do que uma poderosa promoção para que isso aconteça de forma duradoura e eficiente. Diante de uma demanda reprimida, com vendas fracas, muitas empresas estão investindo em promoções agressivas para os clientes, o que garante mais vendas e, consequentemente, melhores resultados.

É provável que você ganhe diminua sua margem de lucro, é verdade, mas vai ganhar no volume de vendas e, o que é mais importante, não vai ficar sem faturar.

Muitas empresas estão buscando fazer vendas casadas, do tipo “leve este e aquele produto e ganha um desconto de x%”. Obviamente que os produtos da promoção são escolhidos a dedo!

Vale destacar a promoção que muitos bares e restaurantes estão fazendo, que pode ser adotada por outros estabelecimentos: a venda de vouchers. A ideia é vender um voucher de, por exemplo, R$ 50,00, que ao ser resgatado valerá R$ 75,00. Ganham os consumidores e as empresas também!

A promoção dos cupons é absolutamente aplicável para prestadores de serviços, como tatuadores, massagistas, cabelereiros, maquiadores e manicures, entre outros.

6- Aposte todas as suas fichas no relacionamento com os clientes

A sua clientela, trabalhada arduamente, é um dos seus principais ativos, não é verdade? Então tire proveito disso e aproxime-se dela ainda mais. Intensifique a comunicação com seus clientes, seja por meio do Whatsapp ou das tradicionais redes sociais.

Ouça-os. E os mantenha informados sobre a sua operação. Fale das promoções, dos horários especiais de funcionamento, do delivery e até mesmo das suas dificuldades gerenciais. Envolva-o, fortalecendo essa parceria. Veja o que é possível fazer para atendê-lo de forma adequada nesse momento tão difícil, de confinamento e incertezas.

Se você é um prestador de serviço, faça reuniões por meio de vídeo conferência, retendo-o. Muitas academias de ginástica e de pilates, por exemplo, estão oferecendo aulas online diárias, e paralelamente a isso discutem com o cliente o pagamento da mensalidade.

7- Mais do que nunca, inovar é preciso

A inovação é um conceito que sempre deve ser perseguido por qualquer empreendedor, não importa o tamanho de seu negócio. Em tempos de crise, inovar se torna urgente porque novos e produtos garantem novas perspectivas. E resultados.

Muitos empreendedores acham que inovar é fazer algo totalmente novo, que jamais alguma empresa fez. Eles acreditam que inovar é como inventar. Ledo engano: inovar é buscar novas saídas, melhorando o que existe.

Diante de um cenário absolutamente diverso, como o atual, dá para manter o padrão de sempre? É possível se agarrar á máxima de que não se mexe time que está vencendo? Obviamente que não.

Mas como inovar? Antes de tudo, é preciso perder o medo da mudança, do diferente. Estude seus processos, veja como os concorrentes se comportam e quais soluções adotam, pesquisa sobre como a tecnologia pode lhe ajudar, enfim, revise sua operação e seus produtos. Converse sobre isso com seus colaboradores e mesmo com clientes. Certamente há melhorias que podem ser promovidas.

Portal Gerando Empreendedores
Portal Gerando Empreendedores
A primeira escola de empreendedorismo no Brasil formada por Contadores e Financistas Especializados. Somos o maior apoio paras as Micro e Pequenas Empresas.
Preciso de Ajuda