Como abrir uma empresa em Santos

abrir empresa na cidade de santos - baixa santista

Se você está pensando em abrir uma empresa em Santos, saiba que a cidade oferece um sem número de oportunidades de negócio e tem investido muito para atrair novos investimentos. Dona do maior porto da América Latina, a cidade tem uma forte rede de empresas de prestação de serviços e comércio, gerando receita, empregos e impostos.

Se você está estudando a abertura de uma empresa em Santos, saiba que esse conteúdo foi feito especialmente para você. E sua leitura fará toda a diferença, porque trouxemos todas as informações necessárias e o passo a passo para abrir uma empresa na cidade.

Maior escola de empreendedorismo do país, o Gerando Empreendedores oferece informação de qualidade e apoia o empresário em tudo o que ele necessita para gerenciar o seu negócio. Saiba, agora, tudo sobre como abrir uma empresa em Santos.

Informações sobre Santos

Localizado a apenas 72 quilômetros da capital e principal cidade litorânea do Estado, Santos abriga o maior porto de toda a América Latina, e naturalmente se beneficia economicamente disso. Em 2014, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), era a 5ª cidade mais importante para a economia do país, sem contar com as capitais brasileiras. Ocupava, também, a 10ª posição no ranking das cidades com melhor qualidade de vida.

Aliás, é bom saber que em 2010, as Organizações das Nações Unidas (ONU) o posicionou como o sexto município brasileiro com melhor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e o terceiro melhor do Estado de São Paulo. Seu IDH continua mais alto que a média nacional.

Em 2016, seu Produto Interno Bruto (PIB) era de R$ 21,954 bilhões, então o 33º maior do país. Isso significa que a economia do município era mais forte do que estados como Alagoas, Sergipe e Tocantins. Em 2017, sua população chegou a 434.742 habitantes, formando, junto com a Grande São Paulo e a região metropolitana de Campinas, o chamado Complexo Metropolitano Expandido, com mais de 30 milhões de habitantes e maior aglomeração urbana de todo o hemisfério Sul.

O Porto de Santos é, sem dúvidas, o maior gerador de receitas da cidade. Trata-se, inclusive, da segunda cidade paulista que mais arrecada impostos, perdendo apenas para São Paulo. O chamado Complexo Portuário de Santos responde por mais de 25% da balança comercial do país e é o principal porto nacional. A revista inglesa Container Management o classificou, em 2007, como o 39º maior porto do mundo por movimentação de containers.

Parque Tecnológico para estimular novas empresa

A prefeitura tem investido muito no Parque Tecnológico, uma autarquia cujo objetivo é atrair investimentos para a cidade, promovendo empregos e renda. Esse Parque reúne empresas, profissionais e atividades acadêmicas de pesquisa, atraindo-os por meio de parcerias com o poder público e incentivos fiscais.

Em setembro de 2002 a prefeitura também inaugurou a Incubadora de Empresa de Santos (IES), e desde 2013 ela faz parte do Parque Tecnológico com a missão de estimular o empreendedorismo no município. Outra iniciativa para atrair mais e mais empresas foi a criação de uma lei de incentivo à inovação, que oferece isenção fiscal para novas empresas que querem se instalar e desenvolver inovação. A prefeitura oferece isenção, por cinco anos, de tributos como IPTU, ISSQN e ITBI.

Oportunidades em Santos

O Porto oferece um sem número de oportunidades de negócio, seja para a prestação de serviços ou todo tipo de comércio. A participação destas empresas na economia santista tem crescido sistematicamente.

Mercados, lojas de material de construção civil, escritórios de advocacia e contabilidade, agências de marketing digital, restaurantes, enfim, há oportunidades para todos os lados. Todo comércio e prestação de serviços que apoia a atividade portuária tem grande chance de sucesso na cidade e é bem-vindo.

Comece pelo plano de negócios

Você sabia que a cada dez empresas abertas no Brasil, apenas quatro conseguem completar mais de cinco anos de atividades? Ou seja, seis fecham suas portas antes desse prazo, e um dos principais motivos é a falta de planejamento.

Planejar a empresa é fundamental para todo empreendedor, seja em que segmento ele for atuar. O primeiro passo para abrir uma empresa é a elaboração de um plano de negócios. É por meio dele que o empresário vai pensar em absolutamente tudo sobre a empresa, do nome à descrição dos produtos e serviços vendidos, dos preços às margens de lucro, dos investimentos à viabilidade financeira do negócio, incluindo o estudo da concorrência e as ações de marketing.

Com um bom plano de negócios, bem elaborado e cheio de detalhes, é possível se antecipar a problemas muito comuns e evitá-los. Quando nos planejamos, temos muito mais chances de acertar e encontrar o melhor caminho para o nosso negócio. Jamais deixe essa etapa de lado!

Segmentos de atuação

  • Prestação de serviços (salão de beleza, costureira, escritório de contabilidade, agência de marketing digital, clínica de fisioterapia e tantos outros);
  • Comércio em geral (mercado, restaurante, loja de roupas, loja de material de construção civil, cafeteria, etc.);
  • Indústria (de todo tipo);
  • Agronegócio (negócios do campo).

A natureza jurídica do seu negócio

A natureza jurídica da empresa também precisa ser definida antes da legalização. Você também deve conversar sobre isso com o seu contador, porque isso definirá inúmeras questões sobre o funcionamento do seu negócio.

Algumas regras são definidas e precisam ser seguidas. O contador saberá lhe explicar sobre cada natureza jurídica e qual é a ideal para o seu negócio. Assessorá-lo também é função do assessor contábil. Afinal, a ideia de que o contador tão somente cuida de números e da geração de boletos de impostos é absolutamente ultrapassada e não condiz com a contabilidade consultiva.

São as seguintes as principais naturezas jurídicas:

  • Sociedade Empresária Limitada: No Brasil, a maioria das empresas tem essa natureza jurídica. Utilizada quando há sócios na empresa, serve para o comércio, a prestação de serviços e a indústria.
  • Sociedade Limitada Pessoal: tem muita semelhança com a Sociedade Empresária Limitada, mas é utilizada para uma empresa que tem apenas um proprietário. Vale destacar que nesse caso, o patrimônio particular do empresário não será utilizado em caso de falência e dívidas da empresa.
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI): Uma das principais características da EIRELI é que o capital social tem que ser de no mínimo cem salários mínimos (vigentes na época da regularização). Essa natureza jurídica é utilizada para empresas com um único dono.
  • Microempreendedor individual (MEI): É uma natureza jurídica criada para tirar da informalidade um sem número de empreendedores brasileiros. Mas traz em si muitas limitações, que obstruem o crescimento da empresa. O faturamento de uma MEI, por exemplo, não pode ultrapassar R$ 81 mil anuais.

Pagamento de impostos: o regime de tributação

A questão do regime tributário que será aplicado sobre a empresa é de suma importância, não é verdade? Afinal, a quantidade e o volume de impostos pagos terão influência direta sobre o lucro líquido da empresa.

Essa definição passa por algumas regras, mas não se preocupe pois seu contador vai lhe ajudar. Converse com ele sobre esse assunto com calma e objetividade, para que o regime de tributação seja o correto e, claro, o ideal para a sua empresa.

O Simples Nacional, por exemplo, tem a grande vantagem de ser um regime simplificado. Isso significa que todos os impostos cobrados estão concentrados em um único boleto mensal, o que facilita muito o gerenciamento dos impostos a pagar. As alíquotas vão depender da atividade empresarial.

O lucro presumido é o regime tributário ideal para empresas prestadoras de serviços. Os impostos são calculados sobre um lucro presumido, daí o nome escolhido. No caso das prestadoras de serviços, o valor a ser pago é menor nesse regime tributário.

Já o lucro real é obrigatório para empresas grandes e os impostos são calculados sobre o lucro que a empresa efetivamente realizou. No caso do microempreendedor individual (MEI), o imposto mensal é único, na faixa de R$ 60,00, independente do quanto a empresa faturou. Mas há uma série de limitações que não deixam o negócio crescer, como um faturamento anual de no máximo R$ 81 mil e a contratação de um único empregado.

Como abrir uma empresa em Santos

Assim como nos outros municípios paulistas, Santos também conta com a Sala do Empreendedor, um espaço em local único pronto para atender todas as demandas dos empresários que já tem negócios na cidade ou querem abri-lo. Na Sala do Empreendedor, é possível obter todas as informações e realizar diversos processos, como a abertura da empresa, alteração de atividade econômica, novo enquadramento jurídico e solicitar a baixa na empresa, entre outros.

A Sala do Empreendedor fica na Rua general Câmara, 30, no Centro da cidade, funcionando de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 17h. Informações também podem ser obtidas pelo e-mail empreendedorsantista@santos.sp.gov.br.

O primeiro passo para a abertura da empresa é realizar a consulta prévia das atividades permitidas no endereço escolhido para sediar a empresa.  Essa consulta é feita online. Aprovado o ponto, o empresário precisará fazer a inscrição municipal e solicitar o alvará na Sala dos Empreendedores.

A documentação

Para abrir uma microempresa, por exemplo, será preciso ter em mãos:

  • Requerimento do Cadastro de Contribuintes Mobiliários (CCM), facilmente encontrado em papelarias da cidade;
  • Formulário ST-1, também disponível em papelarias;
  • Declaração Estabelecido, disponível no site da Sala do Empreendedor;
  • Formulário de inscrição, também encontrado no site;
  • CNPJ;
  • Contrato social;
  • CADESP (somente para empresas de atividades comerciais);
  • Inscrição imobiliária do imóvel a ser utilizado. No caso de imóvel alugado, o contrato de locação também deve ser apresentado;
  • RG com CPF ou CNH dos sócios;
  • Comprovante de residência dos sócios.

Quanto você gastará na legalização?

A taxa que deve ser paga para registro do contrato social na Junta Comercial custa R$ 151,86, se for, por exemplo, uma sociedade limitada. Para obter o alvará municipal, será pago R$ 368,90 à prefeitura. É preciso pagar, ainda, as custas da assessoria contábil, que fará a legalização da empresa.

Em média, um empreendedor vai precisar de R$ 1.500,00 para a abertura de uma empresa no município santista. É sempre bom lembrar que esse valor pode mudar de acordo com o segmento de atuação e do tamanho do negócio.

Gerando Empreendedores: presente também em Santos

Contratar um escritório de contabilidade especializado para legalizar sua empresa garante agilidade e assertividade ao processo. Não haverá erros e, consequentemente, o retrabalho e pagamento de novas taxas.

Mas a assessoria que o contador irá oferecer é muito maior que a legalização em si. É preciso definir uma série de questões importantíssimas, como você pôde perceber ao longo desse conteúdo, como o regime de tributação e a natureza jurídica da empresa, por exemplo.

E não é só. É preciso elaborar o contrato social, que funciona como uma espécie de Constituição da firma. Portanto, é preciso definir o capital social, o pró-labore dos sócios e tantas outras questões relevantes. O contador vai lhe dar todo suporte, ajudando-o a decidir pelo que é melhor para você e para sua empresa.

O Gerando Empreendedores também está presente em Santos. Nossos especialistas estão prontos para lhe oferecer todo apoio necessário, seja assessoria contábil, fiscal, empresarial, tributária e financeira, ou coaching e treinamentos diversos.

Fale conosco, e juntos vamos apoiar o seu negócio e ajudá-lo a encontrar o caminho do sucesso. Além disso, a contabilidade gerencial oferece uma visão profunda do negócio, o que será fundamental para a tomada de decisões e a definição de um norte para a empresa. Estamos à sua disposição!

Portal Gerando Empreendedores
Portal Gerando Empreendedores
A primeira escola de empreendedorismo no Brasil formada por Contadores e Financistas Especializados. Somos o maior apoio paras as Micro e Pequenas Empresas.
Preciso de Ajuda
Open chat